quinta-feira, 15 de novembro de 2007

É hino. Mas hoje é também oração.

Liberdade! Liberdade!

Abre as asas sobre nós!

Das lutas na tempestade

Dá que ouçamos tua voz

5 comentários:

Cristal disse...

AMÉM !!!!!!!!!!!!!!!

Gili disse...

Amém!

Kika Albuquerque disse...

Amém!
Mil vezes amém!

jml disse...

NUNCA foi tão atual...

Sharp Random disse...

Uma vantagem dada pelos céus ao Brasil mas muito pouco compreendida naquilo que ela tem de divino é o nosso país estar sempre às voltas com decisões ratificadoras daquilo que convencionou-se chamar "efeito orloff", o profético "eu sou vc, amanhã".

Não é difícil perceber os prós e contras, dando uma de sábio, observando as vitrines démodé e apreender da experiência alheia aquilo que definitivamente não nos cai bem.

Mas, como nossa classe política, sobretudo aquela comprometida com o voto de oposição a Lula, aos métodos de Lula, a cabal comprovação de mediocridade de Lula, a visão apedeuta de democracia de Lula, ao perdularismo acintoso de Lula, aos processos de perenização da ignorância da juventude engendrados por Lula, ao endosso das soluções fáceis de curto prazo de Lula, ao custo insano do assassinato da promessa da ética e por decorrência os reflexos na vida social que fomentam todo tipo de criminalidade, enfim !

Sobretudo, em consideração a metade dos eleitores que sustentam o país, que em 2002 em boa medida votaram Lula para vê-lo honrar os compromissos frustrados pelo neo-liberalismo desmedido, temos condições, ainda, de observar e prever, calejados que somos e evitar beber daquilo que já deu ressaca nos outros.

Lula traiu a confiança dos brasileiros que pensam inúmeras vezes. Brasileiros que queriam ver a distribuição de renda amparada pela promoção social e pelo nobre exemplo que poderia vir de cima. Foi essa a bandeira reluzente que amoleceu o discernimento dos eleitores e fez ver com generosidade que era chegada a hora de experimentar Lula.

O PSDB que não vai à luta aberta ofertando alternativas de sucessão de forma inequívoca é o fiador maior do efeito orloff venezuelano que se tenta impor ao Brasil.

Há momentos em que é preciso entregar os anéis...
A comodidade custará os dedos de "TODOS" os brasileiros e esse vermelho todo que se cultua como a salvação, por incúria e leniência de quem tem o livre-arbítrio e o poder de equilibrar se configurará perante a história uma página vergonhosa de onde promanou o vermelho sanguífero resultante de um enfrentamento que era seu dever evitar.

Menos poder a Lula, agora ! Ou será tarde demais.